quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Silêncio

Já dizia um professor de filosofia, "quando não se tem nada para dizer o melhor é estar calado"...
Não tenho de facto muito para dizer, fomos à consulta e o nosso número foi zero, zerinho. Já era o valor esperado, o médico disse mesmo que não estava à espera que, com tão pouco tempo de estimulação, existisse algum espermatozóide. 

Seguem-se mais 3 meses de estimulação e nova consulta para Dezembro, aqui já se espera que alguma magia aconteça mas é totalmente imprevisível. Se nada acontecer até lá não sei bem qual é depois o programa das festas, julgo que mais 3 meses de estimulação. 

Nos entretantos tenho 3 amigas grávidas TRÊS!! Se antes isto só me causava uma alegria imensa agora, confesso com alguma vergonha, que me causa algum desconforto... Quase que já só faltamos nós e a cada anúncio de uma nova gravidez segue-se o típico "e vocês?? vá andem lá com isso que já só faltam vocês" Percebo perfeitamente os comentários, quase que juro que se não tivesse problemas eu era também uma dessas pessoas do outro lado a fazer exactamente as mesmas perguntas e comentários. As pessoas não o fazem com ou por maldade, é mesmo a lei da vida crescer e reproduzir e nunca levo a mal estes comentários mas ultimamente a coisa já tem pesado...

Até Dezembro não nos resta outra opção a não ser esperar... E fica a vida em suspenso mais uma vez. Queria marcar as férias do próximo ano, planear com calma, comprar as viagens com tempo... Só que não!!

sábado, 2 de setembro de 2017

Fazendo as contas...



Somos uns abençoados pelo Sistema Nacional de Saúde que temos, sou a maior defensora e é sempre sempre a minha opção número um! Bem sei que em questões de fertilidade queremos tudo para ontem e o tempo de espera nos deixa muito ansiosos mas dou graças por este SNS, pelas respostas que me dá e a forma como as dá. 

Mas falemos então de contas, as consultas foram totalmente gratuitas, desde Maio até agora vamos na terceira caneta de gonal que custa aproximadamente 100 euros, já perdi a conta às caixas de pregnyl mas sei que em valor já vai também mais ou menos em 100 euros. De Maio até agora foram mais ou menos 400 euros, sei que é muito para uns, será pouco para outros. 100 euros por mês é dinheiro claro que sim mas comparado com o dinheiro gasto no privado parece-me um valor bastante acessível. Temos pela frente, no pior cenário um ano e meio de estimulação masculina, serão 1600 euros em medicação que pode não servir para coisa nenhuma mas não conseguimos avançar para uma doação sem esgotar esta opção. Tenho fé que valha cada cêntimo, se daqui a uns meses tiver o nosso tão esperado embrião nunca mais me lembrarei do dinheiro gasto!

sexta-feira, 1 de setembro de 2017


Setembro é o meu mês. Setembro é o nosso mês. Setembro é o mês de recomeços e de novo fôlego. Nota-se muito que adoro este mês?! :)

Sê muito bem-vindo meu querido!

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

I`m Back

Agosto é mesmo um mês muito agitado o que me deixou sem tempo para passar por aqui. Este ano as férias não foram nada de especial e jurei a mim mesma que não volta a acontecer. As férias fazem falta, fazem falta para a nossa sanidade mental, fazem falta para namorar e reacender a chama, fazem falta para mimar a família and so on! Nunca mais volto a cometer esta loucura de ter apenas uma semana de férias e, pior ainda, passar parte dela a trabalhar no meu "projecto a solo".

Ainda assim deu para descansar um bocadinho, estar com amigos, mimar a afilhada lindona que ainda ontem nasceu e já tem quase 4 meses e celebrar a chegada de mais um sobrinho/a! As minhas amigas estão todas a engravidar, não tarda temos imensas crianças a correr a casa toda.

Pouco ou nada pensei no nosso problema de fertilidade e a verdade é que também não há muito para pensar. Continuamos com a mesma medicação, dia 12 temos nova consulta onde será realizado o espermograma e veremos se tanta pica está a surtir algum efeito. Senhor namorido acha que não existirá nada ainda no espermograma eu sou mais optimista mas também vou preparada para este cenário. Na verdade este é o cenário mais provável, só em Maio começamos a medicação, são apenas 4 meses de medicação e é mesmo mesmo pouco provável já existirem espermatozóides mas sonhar não custa :)


quinta-feira, 20 de julho de 2017

FÉ-RI-AS

Minhas ricas que esperei tantoooo por vocês!!!
Vá amanha ainda não são bem férias porque há um exame para fazer, mas só o facto de já não ter que por os pézinhos na empresa deixa-se assim de sorriso rasgado.
Estou mesmo a precisar de desligar, vai ser um desligar caseiro que não vamos para lado nenhum mas salivo por ele.
Quer dizer, no fim de semana vamos casar o sogro (sim o sogro leram bem) mas tirando isso os restantes dias serão pela terrinha ao sabor do que nos apetecer no momento.
Espero que passem bem devagarinho!

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Fu*k recibos verdes!!

Sou desta era moderna dos recibos verdes... Já fui da era moderna dos estágios profissionais. O que tenho a dizer é fod** esta porcaria toda!! Apetece dizer às entidades patronais que ganhem vergonha na cara!!

Trabalhar a recibos verdes, falo dos falsos recibos verdes, é não ter estabilidade nenhuma, trabalhar a recibos verdes é não receber feriados, trabalhar a recibos verdes é não ter direito a férias ou melhor, é ter direito a férias que não são pagas, trabalhar a recibos verdes é tirar uma semana de férias e não ter dinheiro na conta depois e não, não é porque o gasto nas férias, é porque simplesmente não o recebo, trabalhar a recibos verdes é não ter subsídio de férias nem de Natal, trabalhar a recibos verdes é pagar segurança social e no fim sobrar menos que o salário mínimo, trabalhar a recibos verdes é ganhar 5 euros por hora, trabalhar a recibos verdes é receber menos que a senhora da limpeza, trabalhar a recibos verdes é maldizer a minha vida todos os dias e achar que estava melhor numa fábrica!!

Estou tão farta disto, como é que ninguém faz nada!! Fiscalizem-se as empresas, apliquem-se as coimas e OBRIGUEM as empresas a celebrar contrato com as pessoas que trabalham lá há anos!!

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Bitaites


Oh pah eu juro que até percebo a ideia, ele sabe que mulheres pela vida dele possivelmente passaram muitas, que ter filhos com as mesmas mais tarde poderia vir a tornar-se dispendioso e já para não falar que teria de partilhar a guarda dos miúdos. Eu percebo isto tudo. Mas faz-me uma tremenda confusão... É quase um vou ali ao supermercado buscar dois miúdos. Já para não falar que a namorada também se deve sentir bem estranha no meio disto tudo, ou então não que isto é gente com vidas e cenas que passam ao lado aos comuns mortais.

Tirando isto felicidades aos miúdos e à família dos miúdos, se isto um dia vos fizer mal à cuca também não falta dinheiro para psicólogos e as mais variadas terapias.

sábado, 24 de junho de 2017

Momento desabafo!!

Estão 27º lá fora, amigos a jiboiar namorido a jiboiar e, ao que parece ao entrar nas redes sociais, todo o MUNDO a jiboiar e eu estou a fazer o que?? A estudar para um exame... Já há muito não me sentia tão infeliz nesta condição. 

Uma semana, falta uma semana vou verbalizando baixinho para não deprimir!

A próxima vez que eu mencionar, mesmo que hipoteticamente, que me apetece voltar a estudar, fazer um curso, um workshop um não sei o que que me obrigue a ficar em casa num fim de semana de sol, esbofeteai-me sem dó nem piedade, ficarei muito grata!

E pronto, agora que deixei aqui este azedume vou voltar à merda do estudo. Até já Mundo Feliz.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Esta cabecinha já não vai para nova

São tantas as picas para este lado, em dias diferentes, uma vezes juntas outras separadas e em doses diferentes que esta alminha que vos escreve teve que fazer um mapa. Tenho na cabeceira um mapa com os dias e doses a administrar ao senhor meu esposo e vou pondo um visto à medida que os dias passam. 
É triste eu sei! Aos quase 30 ainda não era para me dar para estas coisas. Ai senhores que a idade já me pesa!

terça-feira, 13 de junho de 2017

Mais uma moedinha mais uma voltinha!

Nova consulta no CMIN e alteração do programa das festas, mantém-se o pregnyl de 3 em 3 dias e entra o gonal 900 3x por semana. Mais novidades só daqui a 3 meses, segundo o médico não vale a pena fazer nenhum espermograma antes deste tempo pois não existirá lá nada mesmo daqui a 3 meses o médico tem sérias dúvidas.
Ora com a entrada do gonal no cartaz colocou-se uma questão, a consulta foi de andrologia e não de PMA logo, possivelmente, não vamos ter o desconto especial no medicamento... Parecendo que não é uma diferença de 100 euros, estou tentada a marcar uma consulta na minha médica só para ir buscar as receitas, ao fim de 3 meses são mais 300 euros e não há necessidade, assim de repente já me paga um fim de semana num hotel catita :)

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Vamos indo e vamos vendo!

Por estes lados não há muito a ser assinalado, a medicação mantém-se, 0,5mL de pregnyl de 3 em 3 dias. Entretanto já fez consulta e está a responder muito bem à medicação ieiiii assim quase sem dar por ela já passou quase um mês. Dia 13 tem nova consulta e talvez já traga o gonal, o dr.Nuno diz que normalmente faz 6 meses de estimulação só com o pregnyl mas que no nosso caso, como nunca houve nenhuma estimulação antes e como até respondeu muito bem ao pregnyl, vai introduzir o gonal mais cedo. De todo o modo não sei se será assim tão cedo...

Eu continuo fresca e fofa sem fazer nadinha :)
Se antes o lema era esperar agora é vamos indo e vamos vendo!

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Querido despedi a empregada!!

Foi bom enquanto durou mas não dá mais!
Não sei se efeito de algum pó ou pêlo que exista cá por casa mas o certo é que, a minha querida ex empregada devia ter ataques de fúria mal entrava nesta habitação!!

Ora ele foram quadros partidos, dois ferros de engomar em semanas consecutivas, um aspirador que, com apenas um mês de vida teve que ir para a garantia, coisas que iam sumindo (certamente acabavam partidas no caixote do lixo), o próprio do caixote do lixo que acabou em pedaços...

E continuava se a memória não me falhasse...

Aguentei o que deu, sempre que chegava a casa depois de ela cá estar já ficava nervosa a pensar o que teria sido desta vez. Ora pagar a alguém para me destruir a casa e me por num semelhante estado de nervos não podia ser e a nossa história chegou ao fim.

Despedir a senhora foi toda uma odisseia, para além de não me atender nenhuma chamada nem retribuir mais tarde, ainda teve a lata de não aparecer no último dia...

Senhoras da limpeza desta vida, se me estais a ouvir, eu tenho por vós o maior respeito e apreço que possam imaginar mas, na fatalidade de se estragar alguma coisa, pelo menos avisem, liguem, deixem mensagem, deixem bilhete eu sei lá façam sinais de fumo mas avisem!! De preferência não estraguem muita coisa que isso esfrangalha-me os nervos.

E encontrar outra senhora disponível?! O drama o horror e a tragédia. Felizmente já está, começou esta semana, vamos lá ver como corre desta vez, se não estragar nada já ganha pontos extra :)


terça-feira, 2 de maio de 2017

Let the game begin!

Sim, só agora sinto que está mesmo a começar!

Hoje foi novamente dia de andrologista e o programa das festas é, pregnyl de 3 em três dias e consulta daqui a 3 semanas para nova avaliação.
Hoje o macho foi sozinho à consulta e, apesar de ter sido por questões meramente de agenda, acho que foi uma óptima decisão. Segundo o meu homem o médico estava muito mais à vontade e fartaram-se de rir e conversar. Acho que vai sozinho às próximas :) na verdade, tirando fazer companhia e dar apoio moral, eu não vou lá fazer nadinha.

Da parte que me toca, marquei consulta para Novembro, são 6 meses de estimulação masculina, com sorte (muita sorteeeee) teremos que antecipar a consulta, se assim não for, daqui a 6 meses já devemos ter novidades e só aí faz sentido iniciar o meu processo.

Vamos indo e vamos vendo.


segunda-feira, 24 de abril de 2017

Actualizações

Dia 18 fomos à consulta de Andrologia do CMIN. 
A consulta estava agendada para as 11h mas por questões laborais às 9h já lá estávamos e 10 minutos depois disso fomos chamados.

O médico que nos viu foi o Dr. Miguel Rossano Louro e ficamos muito satisfeitos com ele.

Recolheu a história toda e remata com um "sou de uma opinião contrária a todos os médicos que já vos viram"

Então, segundo o Dr. Miguel, não faz o menor sentido avançar para dador sem antes tentar uma estimulação no meu marido. Era precisamente isto que estávamos à espera de ouvir :)

Não prometeu milagres obviamente, disse que as chances são reduzidas mas que até à data os Kallmann's que tinha tido tinham conseguido produção de espermatozóides.

O programa das festas é então o seguinte:
Durante 15 dias sr. meu marido não faz o reforço da testosterona (coitadinho o que ele sofre com isso);
Dia 02 de Maio nova consulta com o Dr. Miguel onde já tem de levar análises e eco aos testículos feitas;
Iniciará a toma de pregnyl, não sei ainda em que doses nem durante quanto tempo;
Mais tarde iniciará o gonal, também ainda não sei quando será;
3 meses depois fará espermograma para saber se o organismo está a responder à estimulação.

A cada 3 meses será feito um espermograma até se obterem, se se obterem, espermatozóides. A estimulação pode durar até 1 ano e meio e só depois se desiste e se avança para dador.

Esta reviravolta tem um sentimento agridoce, se por um lado ficamos contentes por poder a vir ter um filho biológico por outro lado ficamos receosos com o tempo que isto pode demorar.

Este processo já leva quase um ano e, se o médico em Guimarães fosse mais informado, isto já tinha começado há muito tempo...

Sei que não me vale de nada ficar agora revoltada com isto mas é mesmo inevitável :(



quarta-feira, 12 de abril de 2017

Fofices...

Esta manha a caminho do trabalho...

Estás com a pele oleosa amor não estás?

Eu, já agarrada ao espelho mais próximo respondo que Não!! 

Maridinho toca na minha cara e diz ah pois não, mas está tão brilhante...

Foi do iluminador que me ofereceram ontem...

Ah realça-te as imperfeições!

[alguém está a precisar de um marido? enviem moradas que eu envio o meu. obrigada]

sexta-feira, 31 de março de 2017

Baralha e volta a dar...

Tanto para contar e tão pouco tempo para cá vir...

Vamos então ao início, ontem lá fomos à nossa consulta no CMIN. Há 6 meses que me preparava para ela, há seis meses que me preparava para uma FIV com esperma de dador e a 2 dias da consulta toda esta preparação foi-se...

O meu marido tem Síndrome de Kallmann, não me vou alargar na explicação da doença mas basicamente não produz espermatozóides. Já tinha sido visto por vários endocrinologistas e todos diziam o mesmo, não conseguirá nunca ter espermatozóides. Uma endocrinologista tinha até sugerido uma cirurgia para retirar os testículos e colocar umas próteses, porque com esta doença aumenta a probabilidade de ter cancro...

Quase há um ano atrás tinha feito uma publicação no fórum de mãe para mãe sobre esta doença e na altura, as poucas pessoas que responderam, nada sabiam ou podiam ajudar neste assunto. Fizemos alguma pesquisa sobre o assunto, sabíamos que existia uma remota possibilidade de tratamento mas os médicos que nos viram sempre disseram que no caso do meu marido nada havia a fazer.

Já eu não me lembrava desta publicação quando, a dois dias da minha consulta, vejo uma resposta da A. Depois de várias mensagens trocadas com a A. que foi de uma bondade e disponibilidade como não há muito, muito obrigada A. mais uma vez, percebi que o marido da A. tem exactamente a mesma doença que o meu marido, exactamente o mesmo quadro tudo tudo igual e que, com tratamento, conseguiu produzir espermatozóides! 

Isto veio baralhar todas as nossas contas...
Se até àquela data avançar para o dador era a nossa opção, com aquelas informações não o podíamos fazer sem pelo menos questionar a médica no CMIN sem pelo menos tentar perceber se havia mais alguma coisa a fazer.

Fomos então à consulta com a Dra. Susana que começou logo a consulta a falar da FIV e do dador, quando o meu marido lhe perguntou se não haveria outras opções ela olhou para nós com o ar mais espantado do mundo. Disse-nos então que aquela era a informação que tinha do hospital e que, sendo o hospital de onde nós íamos, um hospital de referência ela não punha em causa a opção do endocrinologista de lá. Lá lhe falamos de tudo o que tinha acontecido de tudo o que tínhamos acabado de ter conhecimento e ela foi um doce, disse que percebia perfeitamente, que achava bem ouvirmos então a opinião do andrologista do CMIN e que então depois se escolheria o caminho a seguir.

Ficamos então com consulta marcada para Andrologia para dia 18 de Abril e só depois saberei mais...
Neste momento estamos cheios de esperança mas ao mesmo tempo cheios de medo de andar a perder imenso tempo e dinheiro em algo que pode vir a não dar nada. Por outro lado nunca conseguiríamos avançar sabendo que não tínhamos tentado tudo! 

E pronto, voltamos a estaca zero que é como quem diz voltamos à espera... 

terça-feira, 14 de março de 2017

Fugi mas não Morri



Desapareci por uns dias...

Estou assoberbada de trabalho, a vontade de aqui vir foi esmorecendo e na verdade senti que não tinha muito para contar.
Faltam duas semanas para a consulta e só ontem, por insistência do meu marido, voltei a pensar no assunto. Pois que vou estar menstruada no dia da consulta e por isso mesmo acho melhor levar a endovaginal já feita. Ontem marquei e quinta feira já trato disso. 
Em relação à minha tiróide tudo na mesma, a medicação não me causou qualquer sinal ou sintoma, esta semana também farei novas análises para ver se está tudo estabilizado.
Soube por outra menina que também anda no CMIN que está tudo muito atrasado, ela teria tratamento para Março mas já foi adiado, vou já mentalizada que terei muito que esperar.

Sinto que fiz uma pausa disto tudo e que agora vou retomar este assunto. Felizmente a vida não é só a infertilidade e há tanta coisa a acontecer que isto vai ficando meio esquecido...

Assim que tiver novidades volto :)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Em contagem decrescente...

Daqui a 2 meses temos a tão esperada consulta. Faltam 60 dias! Se antes via isto como um caminho longo mas certo agora, depois de "conhecer" tantas mulheres a passar por isto e a sofrer desilusão atrás de desilusão, o caminho só me parece longo tortuoso e nada certo!
Hoje é um dia mau, hoje apetece-me dizer palavrões e maldizer a puta da infertilidade!!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Hipotiroidismo e Gravidez

Um dia pões a tua médica de família em alvoroço, ontem foi o dia!

As minhas análises não revelaram nada de novo, nada que o ginecologista não tivesse já mencionado. Os meus valores da tiróide estão alterados e precisam de ser controlados.
O ginecologista tinha avisado "ah e tal vão dizer-lhe que não é para medicar, não vá nessa e insista, com estes valores não lhe fazem nenhum tratamento de fertilidade". Dito e feito!
Cheguei à minha médica (que eu gosto muito por sinal) com as análises e já com todo um discurso preparado, a médica olhou para os valores e disse ah isto é um valor subclínico não precisa de medicação. Lá expliquei à médica que tinha mesmo que medicar que mesmo os valores não sendo muito elevados não são compatíveis com uma gravidez. A médica disse com a honestidade que lhe adoro que não fazia a menor ideia com que dose me medicar, pediu conselho a outra colega que disse exactamente o mesmo. Solução, ser encaminhada para endocrinologia. Lá apelei e disse que queria mesmo ser medicada pois em Março, na consulta, queria levar os valores certinhos. A minha médica, (já disse que gosto muito dela?) lá conseguiu ligar para uma amiga endocrinologista que me medicou via telefone :)
Daqui a 6 semanas temos novas análises para ver como a coisa anda.

Em resumo, anda por aqui um hipotiroidismo subclínico que não dá sintomas mas que aumenta a dificuldade em engravidar e aumenta o risco de aborto, tudo coisinhas a evitar!
Já está a ser atacado com uma dose mínima e esperemos que se oriente. 
Parte chata, a medicação será para a vida toda e pode provocar alterações de peso. Hoje queria pesar-me para controlar mas não tenho balança e não tive tempo de passar numa farmácia. Tenho que tratar disso. Quero muito engravidar mas gostava de deixar a fase pequeno cachalote para esses 9 meses.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

A quem interessar

A receita do bolo de tangerina do fim de semana foi adaptada do blog As minhas receitas da Joana Roque. Fiz umas pequenas alterações pois tento evitar, ou pelo menos diminuir, a farinha de trigo. 

Cá vai:
2 chávenas de açúcar amarelo,
1/2 chávena de óleo de coco,
1 chávena de farinha de trigo com fermento,
1 chávena de farinha de aveia (triturei aveia na hora),
1/2 chávena de linhaça moída,
1 colher de chá de fermento,
3 ovos
1 iogurte (usei de um sabor qualquer que tinha cá em casa),
4 tangerinas mais sumo de 4 tangerinas para o molho.

Bati os ovos com o açúcar, triturei as tangerinas (parte mais chatinha porque antes de triturar tirei as sementes gomo por gomo) e juntei aos ovos e ao açúcar. Juntei também o iogurte e o óleo de coco e bati. Noutra taça juntei as farinhas com o fermento e misturei-as. 
Juntei depois a massa à farinha, coloquei numa forma previamente untada e polvilhada com farinha e levei a cozer no forno previamente aquecido.
A receita diz 180º por 40 minutos mas eu fiz a olho, pus 180º e deixei cozer, o meu forno demora sempre mais tempo.
Depois de cozido, e ainda quente e na forma reguei com o sumo das outras 4 tangerinas e deixei arrefecer antes de desenformar.

Posso dizer que ficou delicioso e que o cheiro que deixa na casa é de babar. Como leva aveia e linhaça fica com alguma textura o que cá por casa é muito apreciado. Fica pesadinho e húmido! Um sonho.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Meu querido e fugaz fim de semana




Deste fim de semana:

  • Bolinho de tangerina (delícia)
  • Lareira
  • Séries
  • Jantar uma bela de uma cabidela com amigos
  • Ir ao cinema

Foram também dias de ir ao mestrado e de me irritar solenemente com a "santa" da sogra, aliás de me irritar sozinha na verdade, com as merdas que a "santa" da sogra faz... 

Tirando isso este foi de semana foi bem bom!!



quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Mais umas piquinhas!



Hoje foi mais um dia de análises. Acho que em 29 anos de vida nunca fiz tantas análises como nestes últimos meses. HIV, Toxoplasmose, Tiróide, Rubéola e eu sei lá mais o quê...

Já fiz estas análises, se a memória não me falha, 3 vezes. Mas pronto como têm que ter menos que 6 meses e a consulta é só dia 30 de Março lá fui repetir mais uma vez.

Terça-feira é dia de consulta com a médica de família, está na hora de controlar os valores da tiróide para que em Março esteja tudo ok e nada nos atrase mais um bocadinho.

É chatinho isto de andar sempre nos médicos mas por outro lado sabe bem, sinto que estou efectivamente a fazer alguma coisa que não seja só esperar à sombra da bananeira!

Com isto tudo lembrei-me que a infertilidade até tem uma vantagem, andamos mesmo controladas em termos de saúde, como diz a minha querida mãe "caramba não se morre de morte macaca" que é como quem diz, se alguma coisa aparecer estamos em cima do acontecimento!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Só pode ser Amor!



Sexta-feira cheguei a casa às 20.30h, tomei banho, jantei (que é como quem diz comi uma coisa qualquer), revi matéria para um exame que tinha no dia seguinte e às 00.30h estava na cama.

Sábado seis da manhã toca o despertador e ala que se faz tarde, tinha pela frente mais de 100 km para fazer, saí de casa ainda de noite como se vê na imagem de cima. Cheguei ao Porto já com aquele amanhecer que se vê na imagem de baixo.

Às 8h da manhã estava a fazer uma exame (que me correu uma grande caca) e seguiram-se mais 9h de aulas.

Mais de 100 km em sentido contrário, directa para um jantar no trabalho do senhor esposo, onde não conhecia rigorosamente ninguém, a não ser obviamente senhor esposo.

00.30h estava em casa, banho e capotei na cama!!

Um colega perguntava-me no trabalho porque raio me tinha metido eu a fazer um mestrado, o que ia ganhar eu com isso? 

Efectivamente em termos económicos não ganho nada, aliás só perco porque o mestrado não é propriamente barato. Mas ganho tanto em fazer um mestrado, ganho conhecimentos, enriquecimento pessoal, conheço pessoas novas com diferentes formas de pensar e diferentes abordagens. Ganho tanto!

Claro que não dá para explicar isto a um colega que olha para um mestrado ou formação sempre a pensar se vai ganhar mais dinheiro com aquilo.

Às tantas diz ele, "isso é muito amor à profissão"!

É mesmo, só pode ser Amor. Todos os fins-de-semana maldigo a minha vida, a cada exame que faço digo que devia era estar quietinha no sofá. Mas depois aprendo tanto e isto passa-me tudo e já só quero é ir outra vez.

Aquela porta que estava para se abrir https://lafoiassimquefoi.blogspot.pt/2016/10/fechar-porta-abrir-uma-janela.html, ainda não se escancarou como eu gostaria, mas eu acredito que não falta muito, e quando isso acontecer eu vou estar mais preparada para a agarrar com tudo!!


quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Plano de Emergência




Este buraco negro onde me tenho encontrado nos últimos dias, bem como algumas coisas que tenho lido por esta internet fora, puseram-me a pensar numa questão de extrema importância. 

Ora a minha vida é feita a dois já há uns bons anos, e espero que assim continue e que esta nuvem negra passe, mas imaginado que não passa, imaginado que de hoje para amanhã teria que fazer malas e ir à minha vidinha pergunto-me como pagaria eu as minhas contas?

Calma almas inquietas, eu não vivo às custas do senhor meu homem. Mas mudar de casa e de vida é coisa para ficar caro, viver sozinho é obviamente, em termos financeiros, mais complicado. 

Pelo que andei a ler por aí, todos deveríamos ter um dinheiro guardado que nos permitisse viver durante seis meses sem nenhum rendimento mensal. E não se trata de divórcios, pode ser uma doença o desemprego ou outro imprevisto qualquer. 

Ora esta alma que vos escreve leu isto e pensou "é que nem 2 meses quanto mais 6"!

Nesta casa o dinheiro ao fim do mês já foi quase todo ou muitos meses todo mesmo e pôr de lado é tarefa difícil. Este último ano, por variados imprevistos que não vêm agora ao caso, foi tenebroso em termos financeiros obrigando mesmo a usar alguns extras no final do ano.

Fiquei a pensar também, e não sei se sou só eu ou se é uma coisa mais generalizada, que não tenho poupanças que sejam minhas, só minhas. Tenho poupanças com o esposo (muito tristinhas) mas algo que seja só meu e que me valha em caso de separação não tenho.

Isto tudo levou-me a criar uma resolução de ano novo, eu que nem sou dada a estas coisas! Até ao final do ano vou criar um plano de emergência só meu. Estive a fazer contas, muito por alto, e subtraindo já algum que seria dividido em caso de separação, preciso de fazer uma vaquinha de 3000 euros.

Outra resolução, é fazer as contas para os dois com as despesas actuais, e somar a uma das poupanças o que faltar para atingir o mesmo.

Claro que nesta segunda resolução espero ter a ajuda do marido :)
Quando deixarmos de estar mudos um para o outro tenho que lhe falar disto!

E por aí alguém tem este fundo de emergência?? Sugestões aceitam-se!





segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Alguém??



Digam-me que não sou só eu que às vezes me sinto assim na merda. 
Há alturas em que me sinto verdadeiramente farta e que questiono tudo o que escolhi para a minha vida! Há alturas em que me apetece fazer a mala bater a porta e mandar tudo às urtigas. Estou farta que a vida não avance, estou farta de andar sempre no limite, estou farta de palavras tortas, ditas e ouvidas, estou farta de planos que mês após mês continuam apenas planos, estou farta que o meu silêncio não grite, estou farta da casa que parece que produz lixo, estou farta da gata que me larga pêlo por todo e me põe a casa a cheirar mal, estou farta que o meu companheiro pouco ou nada queira saber disto tudo, estou farta de não ter poder de argumentação porque me fogem todas as palavras, estou farta de não conseguir traduzir, para que se perceba claramente, tudo que aqui dentro se passa...

E é isto!
Farta!

Em última instância estou farta de estar farta!!!

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Welcome 2017





Nunca faço balanços de final de ano, consigo dizer se o ano foi bom mau ou assim assim mas nunca faço grandes balanços. Ora este ano não foi excepção e assim que me diziam, ah que 2017 seja pelo menos igual a 2016 eu só pensava "que seja melhor, por favor que seja melhor". Este ano não foi propriamente meigo, teve coisas boas claro que sim, mas teve coisas muito más também.

Este ano perdi um familiar para uma doença ranhosa que tanto assusta toda a gente, entrou comigo no hospital de braço dado e nunca mais andou pelo seu pé desde esse dia. Durou 2 meses, entre o descobrir e o partir foram dois meses apenas, foi tão rápido mas posso dizer que foram os dois meses mais tortuosos de 2016.

Entretanto descubro esta minha "condição" de trompas obstruídas e tudo o que isto implicará...

Portanto, se não for pedir muito, gostaria de um 2017 um bocadinho melhor :)
Assim sem querer abusar, gostaria que 2017 fosse o ano em conheceria a condição de grávida.

2017 sê meiguinho e manda crianças sim... Portugal precisa de aumentar a natalidade que isto não tarda e não há quem desconte para a minha reforma!

Deixo-vos com este vídeo que descreve a beleza que foi este ano!